NoticiaSem categoria

Luís Costa Pinto e o cuidado com as provocações

Do site: tijolaco.net

POR FERNANDO BRITO · 03/06/2020

Quem tem senso, está vendo.

Está cada vez mais nítido que se pretende produzir uma arapuca para os brasileiros, em número crescente, que desejam enfrentar a ofensiva fascista que se tem no Brasil.

Luís Costa Pinto, velho observador da vida brasiliense vai listando as pistas -algumas já tratadas aqui – de que Jair Bolsonaro está armando o cenário para que, aos olhos do país, os defensores da democracia apareçam como vândalos e baderneiros e os furiosos fascistas fiquem de “manifestantes ordeiros”, a despeito de que estão pedindo o fechamento das instituições e das liberdades democráticas e o genocídio dos pobres brasileiros.

Primeiro, pede que suas matilhas não vão ladrar neste domingo. Depois, o contato subterrâneo com as PMs dos Estados, como se sabe a sua tropa mais fiel. Hoje cedo, o artigo de Hamilton Mourão sugerindo que as manifestações pela democracia estão “umbilicalmente ligadas ao extremismo internacional” e, finalmente, hoje, a furiosa ofensiva do presidente contra o que chamou de “marginais” e “terroristas”, na mesma linha trumpista de atacar os movimentos de rua.

Estamos lidando com bandidos, com provocadores, com forjadores de crises políticas que lhes deem o poder absoluto e, a nós, o silêncio e a servidão.

Vale muito assistir. E pensar no que dizemos com o velho rifão espanhol que Lula Costa Pinto saca para encerrar seu pensamento: Más sabe el diablo por viejo que por diablo.

Não tomem Bolsonaro por burro. Não, ele é perverso.

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo