BannerNoticia

Wasny de Roure, um agente do Distrito Federal no Senado

Com histórico de toda uma vida dedicada às aspirações maiores do Distrito Federal, suas cidades e sua gente, seja participando de movimentos coletivos ou exercendo mandatos eletivos nas câmaras Distrital e Federal, o economista e ativista social Wasny de Roure encampa agora um novo desafio, o de conquistar e colocar a serviço da população o mandato de Senador da República.

Wasny disputa a uma das vagas de Senador do DF pelo Partido dos Trabalhadores (PT), agremiação à qual sempre esteve vinculado. Para a sua suplência, concorrem a educadora Olga Freitas e o bancário aposentado do Banco do Brasil José Alves.

A plataforma da candidatura ao senado é norteada pela luta por democracia, pela soberania nacional, pela garantia dos direitos do povo brasileiro e do Distrito Federal, pela revogação das medidas do governo golpista de Michel Temer e pela defesa firme da liberdade e dos direitos políticos do ex-presidente Lula, a maior liderança popular do país.

Por entender que o Senado Federal é, antes de tudo, a casa que representa as unidades da federação, Wasny estabelece como propósito central do seu mandato “ser um agente do Distrito Federal” na busca por mais recursos para a melhoria das cidades e da vida das pessoas.

A garantia de mais recursos, a seu ver, passa pelo estabelecimento de uma forma correta de se calcular o Fundo Constitucional do DF e o Fundo da Saúde.

“Interpretações da União e a passividade dos governantes do DF – diz o candidato ao Senado – têm permitido, por exemplo, que a cidade perca, todos os anos, milhões de reais em transferências da União que poderiam ser aplicados principalmente na área de segurança pública e saúde, que são as maiores preocupações da nossa população”.

Educação e saúde

Em defesa da educação e da saúde da população, Wasny se posiciona pela revogação da Emenda Constitucional n° 95/2016, que congela por 20 anos os recursos destinados às áreas sociais. “Esta emenda desampara o povo para garantir recursos para o pagamento de dívida com especuladores”, diz ele.

Para o petista, o congelamento dos recursos impede, por exemplo, que as universidades públicas superem a atual crise de financiamento dos seus cursos e das suas pesquisas e inviabiliza programas importantes nas áreas de saúde, como o Farmácia Popular, o SAMU e tantos outros implantados por seu partido.

Em defesa dos servidos públicos, o candidato se apresenta para o enfrentamento à série de ataques que o segmento tem sofrido no âmbito do Congresso, como é o caso da ameaça de desmonte da previdência.

Atenção ao Entorno

Wasny de Roure tem sua atuação política volta para a região metropolitana do Distrito Federal, o chamado Entorno, por entender que as questões enfrentadas pelo DF extrapolam o quadrilátero do seu território, em razão do compartilhamento de demandas com outras unidades da Federação, especialmente no que se refere a serviços e emprego para milhões de pessoas. Ele destaca os problemas relacionados à saúde, à segurança pública e ao transporte.

Entre as ideias de Wasny para o transporte estão a redução do preço das passagens de ônibus das linhas do Entorno do DF; o aumento da oferta de empresas prestadoras de serviços; a mudança do modal de transporte; a adoção de novos meios, como o ferroviário; a integração com o metrô; e a construção de novos corredores integrados do BRT.

Perfil de Wasny de Roure

Wasny de Roure veio para Brasília ainda criança, em 1959. Os pais deixaram Goiânia e aqui se consolidaram junto dos pioneiros que construíram a nova capital. Se formou em Economia pela UnB é Mestre pela UFMG pela Universidade de Oxford, na Inglaterra.

Iniciou a carreira de servidor público na Conab, onde começou sua vida sindical. Foi presidente da Associação dos Servidores, diretor do Sindsep (Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Federal) por duas vezes (1989 a 1991) e do Dieese-DF, de 1991 a 1993.

Wasny foi eleito deputado distrital pela primeira vez em 1990 e, em 1995, assumiu a Secretaria de Fazenda, legislatura que também foi líder de governo na CLDF.

Em 2001, já como presidente do PT-DF, Wasny liderou o movimento “Em defesa de Brasília”, que combateu a corrupção na capital.

Em 2003 assumiu uma cadeira na Câmara Federal, onde se destacou por garantir o aumento dos recursos do Fundo Constitucional do DF. Foi líder da bancada do DF na Câmara e relator Setorial do Orçamento. Priorizou os movimentos sociais, as políticas para a juventude, serviços e os servidores públicos.

Wasny retornou à Câmara Legislativa em 2011 tendo tido uma expressiva votação e se tornou líder do governo, função que exerceu até setembro de 2012.

Com capacidade de conciliação, Wasny também foi eleito para presidir a CLDF no biênio 2013/2014. Uma atuação ética que marca toda uma trajetória. Ocasião em que implementou a transparência na CLDF.

Um homem coerente, que incentiva a agricultura familiar, a reforma agrária, defensor do meio ambiente. Um parlamentar reconhecido pela ética, seriedade e decência no trato com a coisa pública. Um cristão que exerce mandato comprometido com a honestidade, a igualdade de direitos, a cidadania e a justiça social. Sempre mantendo a característica de servir o próximo.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo