BannerNoticia

Plenária do Setorial de Educação do PT-DF cria Círculo Paulo Freire de Formação Militante

Em plenária realizada no sábado (10), o Setorial de Educação do PT-DF decidiu pela criação do Círculo Paulo Freire de Formação Militante, para a promoção contínua de atividades formativas dirigidas aos militantes e ativistas da área educacional.

O primeiro encontro de formação militante acontece no dia 24 de novembro e tem como pauta a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e o Escola Com Mordaça. A formação será conduzida pela Profa. Dra. Vania Rego.

No dia 8 de dezembro, o Círculo promove, em seu segundo encontro, o debate sobre o livro “Guerra Híbrida”, de Andrew Korybko, com mediação da Profa. Maria Luiza Pinho. Os locais para os eventos serão divulgados oportunamente.

O Setorial de Educação lançará também o manifesto “Liberdade de falar e pensar”, para adesão de entidades que tenham reconhecimento e prestígio público, em favor da educação pública, gratuita, laica, democrática e de qualidade social.

Entre as propostas aprovadas pela plenária do Setorial de Educação constam ainda:

– produção de circular de orientação a parlamentares do PT e ao Setorial de Educação Nacional acerca do manifesto “Liberdade de falar e pensar”.

Confira aqui a circular

– criação e alimentação de páginas em mídias sociais, como o Facebook, Instragram e Twitterx

– criação do fundo solidário de arrecadação de recursos para o  custeio de  necessidades emergenciais do Setorial de Educação, aberto a todos os optantes pelo Setorial, com valor mínimo de R$ 20,00 mensais.

A plenária do Setorial de Educação registou também o ato de filiação ao PT da secretária escolar Rosângela Goncalves.

Para Olga Freitas, as iniciativas aprovadas na plenária são respostas efetivas à premente necessidade de mobilização em defesa da educação pública, laica, democrática e de qualidade social. “Contamos com a participação de todas e todos do grupo para a implementação das ações, assim como com a participação da militância partidária e de ativistas da área de educação nos ciclos de formação e em todas as nossas atividades”, frisa a coordenadora do Setorial.

Não à escola com mordaça

O projeto de lei que ameaça amordaçar professores para obstruir a educação livre, democrática e laica, denominado “Escola em Partido” (PL 7180/14), segue em discussão na Câmara Federal e pode ser votado nesta terça-feira (13), na comissão especial que analisa o substitutivo do relator, deputado Flavinho (PSC-SP).

O texto do relator mantém a essência da proposição de mordaça para os professores das escolas públicas e privadas da educação básica, como a proibição às suas opiniões, concepções, preferências ideológicas, religiosas, morais, políticas e partidárias. Além disso, há a proibição ao que se convencionou chamar de “ideologia de gênero”, assim como ao uso do termo “gênero” ou da expressão “orientação sexual”.

A reunião da comissão especial nesta terça-feira acontece no plenário 4 da Câmara, a partir das 9 horas.

A atuação contra a instituição da mordaça a professores em sala de aula foi debatida nesta segunda-feira (13), na Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), com a presença integrantes do Setorial de Educação do PT, de parlamentares, de dirigentes de entidades sindicais e de ativistas de movimentos sociais.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo