Noticia

Trabalhadores lançam comitê em defesa da democracia e contra o golpe

poli_dmcpoli_dmcA CUT Brasília e os sindicatos filiados lançaram hoje , em sua sede no CONIC, o Comitê em Defesa da Democracia e Contra o Golpe, que contará com a participação dos movimentos sindical e sociais. No encontro foram discutidos, também, os preparativos da grande manifestação programada para o dia 31 de março, em Brasília, as estratégias da classe trabalhadora diante da complicada conjuntura política e econômica que os brasileiros vivem e as ações de rua para barrar o golpe de Estado em curso.

O presidente do PTDF, Roberto Policarpo, está convicto de que a reação da sociedade começou de fato aqui no Distrito Federal, no dia da posse do Lula como ministro da casa civil, teve prosseguimento com a grande manifestação do dia 18, com mais de 60 mil pessoas na esplanada dos ministérios. “Agora só vamos pra casa quando barrarmos o golpe definitivamente. Para o dia 31, temos que ampliar dialogando com quem mais precisa de um governo sensível com as causos sociais como são os governos do PT. Precisamos dialogar com quem, de alguma forma, está inserido ou inserida nos programas sociais do governo” disse Policarpo no ato de lançamento do comitê. Para ele, o golpe é uma junção de interesses dos que perderam as ultimas eleições, dos que querem parar as investigações da Lava-jato e tirar as conquistas sociais dos trabalhadores.

Segundo Rodrigo Brito, presidente da CUT-DF, com a criação do comitê, os trabalhadores e a sociedade organizada vai conseguir “unir forças para defender a classe trabalhadora. Não se trata de defesa de governo, mas de defesa da democracia, defesa das nossas conquistas e dos nossos direitos, obtidos com várias lutas, prisões e até mortes. Este é um momento histórico do nosso país. Temos que jogar duro contra os conservadores e oportunistas de plantão. Vamos dividir tarefas como visitar os parlamentares, dialogar com as bases e com a população de Brasília, das cidades satélites e do entorno”, afirma. De acordo com ele, para disputar com a mídia manipuladora, é necessário produzir materiais que informem, de fato, a população, como cartilhas, jornais, vídeos.

Na opinião de todas as lideranças presentes ao ato, os sindicalistas estão conscientes de que precisam ir para as suas bases articular e mobilizar para a luta contra o golpe e a favor da democracia porque nessa luta está embutida a defesa das conquistas sociais da classe trabalhadora.

Inciativas e Ações

Cresce a cada momento o número de iniciativas e ações da sociedade organizado em defesa da democracia e contra o golpe que vem sendo tramado pela oposição em conluiu com os grandes meios de comunicação e parte do judiciário. Há nítidos sinais de reação aos movimentos golpistas e fascistas representados nas manifestações que tem mobilizado a elite branca que tem ido às ruas em domingos ensolarados.

Atos, manifestos, manifestações de grupos e instituições estão surgindo a cada instante. Todos são muito importantes, mais uma das manifestações que chamou a atenção da sociedade foi o ato dos juristas em defesa da democracia no Palácio do Planalto no inicio da semana. O ato despertou muita atenção por causa da judicialização da politica que ocorre nesse momento da vida nacional.

Como exemplo de manifesto, destaco aqui o dos alunos da escola de verão da ALAIC, que defende a democracia na américa latina e critica “cooptação da opinião pública pelos oligopólios de mídias existentes em todo o continente latino-americano” que os alunos acham tão prejudiciais quanto a corrupção.

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo